HomeInstalandoPonto comercial: escolha de quem?

Ponto comercial: escolha de quem?

Ponto comercial: escolha de quem?

Quais são as dicas para ter sucesso na hora de escolher o ponto comercial para abrir uma nova franquia? Muitos dizem que isso depende do tipo de negócio a ser aberto, mas existem diversos fatores comuns à instalação de um novo negócio e que podem ser seguidos por todos.

Em primeiro lugar, nunca busque um negócio para seu ponto, sempre busque um ponto para o seu negócio. Isso porque, é muito comum um candidato a franqueado escolher um ramo do varejo para ganhar dinheiro com um ponto comercial que ele ou alguém da família tenha disponível, mas deveria ser papel do franqueador avaliar e selecionar os pontos para suas franquias, nunca do franqueado.

“A experiência do franqueador faz toda a diferença”

Rosane de Fátima Prochnow é franqueada da escola Ginástica para o Cérebro há 2 anos. Tanto ela, como seu franqueador, são de Foz do Iguaçu/PR e os dois foram juntos procurar o melhor ponto para a instalação da franquia. “No meu caso foi mais fácil, pois eu procurava abrir um negócio e fui atrás de uma franquia cuja origem também é da mesma cidade onde moro e o franqueador esteve ao meu lado o tempo todo”, explica.

Ela acredita que a experiência do franqueador é fundamental na hora de orientar o franqueado na escolha do melhor ponto, já que ele conhece como ninguém seu público alvo e, no seu caso, tinha estudos realizados de todas as regiões onde pretende expandir o seu negócio. “É muito mais difícil estar sozinho na hora da escolha do ponto, me senti muito mais segura”, diz Roseane.

“Ter bons profissionais ao lado quando a procura pelo ponto e reforma do imóvel são tarefas do franqueado”

Nem sempre, porém, o franqueado tem ajuda total da franqueadora para localizar o ponto ideal. Fernanda Cordeiro, franqueada há 1 ano da Estética Hollywood, em São Paulo/SP, recebeu uma lista de bairros de interesse da empresa para a instalação de novas franquias e foi à luta. Queria abrir sua clínica em Alphaville, mas não encontrou ponto de jeito nenhum. A segunda opção foi o bairro dos Jardins. “Só encontrava pontos disponíveis onde as reformas seriam absurdamente caras e meu programa de domingo era ir atrás de imobiliárias para me ajudar”, afirma.

Fernanda conta que quando encontrou o imóvel ideal e iniciou as reformas, elas foram tão estruturais, que ela teve que contratar um engenheiro para o teto não cair. “A franqueadora ofereceu ajuda, mas eu tinha pressa. Minha dica para quem vai abrir uma franquia é ter um bom planejamento, fazer um cronograma, procurar bons profissionais para ajudar no que for preciso e, principalmente, nunca ter o dinheiro contado para a reforma. No meu caso, devido a problemas no meio do caminho com pedreiro, chuvas e outros contratempos, meu gasto foi de 30% a mais do que eu previa”.

É importante saber se a franquia que você escolheu vai lhe dar todo o suporte para a escolha do ponto e instalação do negócio, mas caso tenha que fazer isso sozinho, aqui vão algumas dicas:

 

Antes de pesquisar o ponto

  • Defina o perfil de consumidor para o seu negócio – sexo, faixa etária, renda e razões de compra
  • Busque áreas onde vivem ou trabalham grande concentração de consumidores
  • Imagine a sua localização ideal para o negócio, coloque no papel um perfil dessa localização
  • Avalie se o negócio tem características de “passagem” (grande número de passantes pelo ponto) ou de “destino” (consumidores que se deslocam até o ponto)
  • Identifique polos de atratividade, ou seja, outros negócios que atraem clientes para o seu

 

Pesquisando áreas selecionadas

  • Busque locais que atendam às características do seu negócio
  • Avalie localidades onde negócios similares já tiveram sucesso e, também, outros que falharam
  • Pesquise a área e cada alternativa - converse com os comerciantes da vizinhança

 

Escolhido o local

  • Avalie acessibilidade e visibilidade do ponto
  • Considere o valor do aluguel e se terá que pagar luvas pelo ponto. Estabeleça um limite de 10% sobre as receitas mensais para as despesas com locação. Aluguéis e luvas são negociáveis - negocie tudo
  • Luvas de ponto não são investimentos, são despesas! Se você pensa em montar um negócio para vender o ponto, não monte!
  • Faça uma análise competitiva. Procure por todos os negócios que poderiam potencialmente competir com você. Onde eles estão localizados?
  • Avalie o plano diretor da cidade - rodovias e desenvolvimento de comércio e residências, que podem ajudar ou impedir a viabilidade do seu negócio no futuro.
Compartilhar:
Sem comentários

Deixe seu comentário